terça-feira, 9 de outubro de 2012

Ilha de Poros até a ilha de Aegina

Rochedos a vista!
Os pontos que víamos ao longe da proa do Catamarã eram estes rochedos que emergem do mar, baldios, desolados e solitários, mas intimidadores aos marinheiros que os observam com certa preocupação.Que mitologia ancestral estaria provocando esta preocupação? Seriam estes rochedos os palácios de Poseidon? Seriam o lar de sua infeliz Anfitrite, sua bela esposa que não suportava as profundesas do mar? Ou quem sabe destas rochas solitárias ressoariam os encantos das belas sereias, que atrairiam o navio para o naufrágio? Não sabemos, somos apenas pobres profanos, viajando por uma terra rica demais para nossos espíritos desvalidos.